img

APROCIMA: 45 anos dedicados ao atendimento de crianças e adolescentes

No dia 25 de setembro de 2020, o jornal Partiu Perdizes teve a gentileza de publicar uma matéria sobre os 45 de missão da APROCIMA. Compartilhamos com vocês, abaixo, a integra do artigo e se desejar, visite e comente na página Partiu Perdizes clicando aqui!

———-     *  *  *     ———-

A Associação Promocional do Coração Imaculado de Maria tem muitas histórias felizes para contar

Jornalista: Marcia Macedo

A ideia de fundar uma associação, surgiu de um grupo de paroquianos da Paróquia Imaculado Coração de Maria que pretendia acolher e tirar das ruas algumas crianças que passavam o dia em frente à igreja e imediações. Elas recebiam lanches e calçados em troca da ajuda em dobrar jornais. Em junho de 1975, a entidade filantrópica, sem fins lucrativos, iniciou o atendimento de crianças e adolescentes de baixa renda, filhos de pais que vinham ao bairro para trabalhar em comércios, empresas e condomínios.

Nos primeiros anos, a APROCIMA funcionou no porão da igreja, atendendo um número limitado de crianças e, depois, o atendimento foi transferido para uma casa, na Rua Itapicuru. Sempre se mantendo com doações e a colaboração dos voluntários, desde 1977 a associação tornou-se um centro de acolhimento conveniado à Prefeitura.

No final dos anos 80, com a ajuda financeira de paroquianos e de uma ONG alemã, a APROCIMA adquiriu sua sede própria, à Rua Dr. Homem de Mello, 913, inaugurada em 19 de março de 1990. Ao longo do tempo, a direção realizou melhorias no imóvel, para atender com qualidade e segurança. Atualmente, são atendidos, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, 180 crianças e adolescentes, no CCA APROCIMA(Centro da Criança e do Adolescente), localizado em Perdizes, todos matriculados em escolas públicas da região. No contraturno escolar essas crianças e adolescentes frequentam o CCA, participando de atividades socio-educativas, culturais, esportivas e de lazer, além de receberem refeições com café da manhã, almoço e lanches. “São 90 crianças em cada período, manhã e tarde. Oferecemos projetos com aulas de música, informática, artesanato, esportes, passeios e ainda temos um coral”, explica o diretor-presidente, Paulo Cesar Jannes, que é morador do bairro. “Todos da diretoria são voluntários e o padre Valeriano Costa (Capela da PUC) é nosso presidente honorário”.

Além do CCA APROCIMA, a instituição possui duas creches, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, que atende 300 crianças de 0 a 3 anos e 11 meses, sendo CEI Sol Nascente e CEI Morada do Sol, localizadas no Km 24 da Rodovia Anhanguera, atendendo moradores daquela região, com atividades educacionais relativas a educação básica.

Mudanças na rotina

Devido à pandemia o atendimento nas unidades está suspenso e durante a reportagem do Partiu Perdizes a casa onde fica o CCA APROCIMA estava apenas com parte dos funcionários. Tanto o CCA como as CEI’S estão realizando atendimento remoto, através de atividades postadas nas redes sociais.

Um desses funcionários é José Aparecido da Silva, o “Tio Cido”, assistente técnico social, que trabalha há 33 anos na associação. “Já passaram por aqui mais de 6 mil crianças e muitos ainda mantêm o contato e vêm nos visitar”, conta.

As festas comemorativas, como as dos aniversariantes do mês e o próprio aniversário de 45 anos da entidade, que ocorreu em junho, estão fazendo falta para a equipe, que só comparece presencial uma vez por semana para organização dos serviços administrativos e entrega das cestas básicas e kits de higiene, adquiridos com a verba recebida da Prefeitura, para serem distribuídos para as famílias das crianças e adolescentes matriculados.

“É gratificante trabalhar com crianças e adolescentes, acompanhar o desenvolvimento e fazer parte da história de vida deles”, afirma a diretora da unidade Perdizes, Fernanda Spagliari de Souza Ferreira, que está na associação há 27 anos.

Quando as crianças voltarem às atividades, será bem provável que o CCA APROCIMA não esteja mais na Rua Dr. Homem de Melo, como tem sido nos últimos 30 anos. Segundo Paulo Cesar, devido à construção de um novo empreendimento no bairro, o imóvel terá que ser demolido. A construtora que comprou o quarteirão, precisará do espaço para facilitar a movimentação das máquinas e acertou uma permuta com a diretoria da instituição. “Dentro de 42 meses, a construtora nos entregará uma sede nova, mais moderna e adequada, com uma área maior, além de arcar com as despesas do aluguel do imóvel que será locado para nos acomodar durante este período”.

A direção deseja que mais pessoas conheçam e participem da história da APROCIMA. Em breve, serão lançados o novo site e as redes sociais para que todos estejam ainda mais próximo.